quarta-feira, 24 abril, 2024
EnglishPortugueseSpanish
spot_img
InícioESGGerdau é selecionada novamente para Índice de Carbono Eficiente (ICO2) da B3

Gerdau é selecionada novamente para Índice de Carbono Eficiente (ICO2) da B3

- Publicidade -

A Gerdau, líder na produção de aço no Brasil, recebeu a honra de ser incluída, pela terceira vez, na carteira do Índice Carbono Eficiente (ICO2) da B3. Este índice reúne empresas de capital aberto comprometidas com a eficiência e transparência na gestão dos gases de efeito estufa (GEE).

A empresa, com mais de um século de história, destaca-se por seu comprometimento em ser parte da solução para os desafios ambientais e sociais. A matriz de produção sustentável da Gerdau, baseada na reciclagem de sucata e no uso de biorredutor, resulta em uma das menores intensidades de emissões de GEE na indústria global do aço. Cenira Nunes, gerente geral de meio ambiente da Gerdau, destaca que a inclusão no ICO2 reflete o compromisso da empresa em moldar um futuro ainda mais sustentável para o planeta.

A reinserção da Gerdau no índice reconhece os esforços contínuos e as iniciativas da estratégia de sustentabilidade da empresa. Atualmente, a Gerdau apresenta uma das menores médias de emissão de gases de efeito estufa, com 0,86 toneladas de CO₂ equivalente por tonelada de aço. Esse valor representa aproximadamente a metade da média global do setor, que é de 1,91 toneladas de CO₂ equivalente por tonelada de aço, segundo dados da World Steel Association.

A empresa estabeleceu metas ambiciosas para reduzir ainda mais suas emissões de carbono. Com a visão de atingir 0,82 toneladas de CO₂ equivalente por tonelada de aço até 2031, a Gerdau reafirma seu compromisso com a sustentabilidade e a gestão responsável dos recursos naturais.

O ICO2 foi criado em 2010 pela B3 em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Seu propósito é incentivar empresas com ações mais negociadas na bolsa a monitorar e divulgar suas emissões de GEE. A adesão ao índice, que é atualizado a cada quatro meses e considera a participação no IBrX 100, requer que as empresas publiquem um relatório anual de suas emissões, promovendo a transparência e responsabilidade ambiental.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

MAIS VISTOS

- Publicidade -