sexta-feira, 12 abril, 2024
EnglishPortugueseSpanish
spot_img
InícioEconomiaBahia se firma como player da mineração no país

Bahia se firma como player da mineração no país

Estatal baiana mostra que estado está pronto para receber empreendimentos de mineração ligados a transição energética ao apresentar ambiente de negócios favorável a atração de novos investimentos.

- Publicidade -

A Bahia é a bola da vez da mineração”, afirmou Henrique Carballal, presidente da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), durante participação em painel na Exposibram, em Belém, que debateu novos projetos de mineração no país.

Carballal destacou que a Bahia é o maior produtor de cromo, magnesita, diatomita e talco do país, sendo o segundo estado produtor de grafite, ocupando a terceira posição no ranking de produção mineral   e primeiro em relação aos demais estados do Nordeste.

O executivo da CBPM lembrou ainda que a Bahia é um estado rico em ouro, níquel, cobre, minério de ferro, vanádio, calcário, produzido mais de 40 substâncias minerais. A Bahia possui a primeira mina de vanádio da América Latina, além de ser o único estado a produzir níquel sulfetado.

“Nesse momento de transição energética, a Bahia por suas características possui uma quantidade de minerais que são fundamentais para o Brasil ser protagonista no mundo.  A CBPM está acelerando as pesquisas, ampliando as parcerias coma iniciativa privada, buscando criar um ambiente favorável para o desenvolvimento de diversos empreendimentos que possam explorar e processar essas riquezas no estado, gerando emprego e renda para a população do estado,” disse Carballal.

Carballal explicou as novas diretrizes para atuação da CBPM, que segundo ele, deve ultrapassar o âmbito da pesquisa mineral, passando a ser uma empresa de mineração e uma ferramenta de fomento, respeitando os ODS as práticas ESG. “Isso advém do entendimento das missões delegadas pelo governador da Bahia, Jerônimo Rodrigues,” disse.

NOVA PROVÍNCIA MINERAL DA BAHIA

Durante sua apresentação o presidente da CBPM falou sobre a nova província mineral do estado, localizada na região Norte do estado, próximo ao município de Campo Alegre de Lourdes, que está sendo pesquisada pela estatal baiana. O potencial mineral da área envolve minérios de níquel, cobre, cobalto, ferro, titânio, vanádio e fosfato.

PARCERIA IBRAM

Henrique Carballal se encontrou ainda com o presidente do IBRAM, Raul Jungmann para discutir parcerias entre a entidade e o governo do estado. Carballal frisou que essa parceria será celebrada com a filiação da CBPM na entidade que representa o setor mineral do país.

“Em breve  teremos  grandes surpresas  dessa parceria entre a CBPM e  IBRAM,” adiantou  Carballal.

Participaram do encontro, o diretor de Assuntos Associativos e Mudança do Clima do IBRAM, Alexandre Valadares e o CEO da CBMM, Ricardo Mendonça, o chefe de gabinete da CBPM, Carlos Borel, o diretor técnico da estatal, Manoel Barretto.

CBPM DE OLHO NA BOLSA DO CANADÁ

                                                                                                                              Toronto  Stock   Exchange  (TSX),  bolsa de valores do Canadá, quer ampliar sua participação no mercado da América Latina, onde o Brasil aparece com 45 empresas listadas na bolsa canadense, mas com grande potencial de crescimento. E a CBPM está de olho em oportunidades para atrair investimentos em mineração para o estado.

Nesse sentido, Manoel  Barretto, diretor  técnico da estatal baiana e o chefe de  gabinete, Carlos Borel  participaram  de  painel  com empresários e o representante da TSX no Brasil, Guillaume Legare, que debateu os caminhos para listagem de empresas  de mineração em bolsas  de valores.

“Nossa participação foi  interessante porque abrimos uma série  de contatos que no futuro  próximo será  muito importante para a empresa”, avaliou Barretto, adiantado que em breve  representantes  da TSX  estarão na  Bahia para conhecer o  trabalho  da CBPM.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

MAIS VISTOS

- Publicidade -