quinta-feira, 16 maio, 2024
EnglishPortugueseSpanish
spot_img
InícioTecnologiaInovaçãoCBMM investe para aprimorar aplicações de Nióbio

CBMM investe para aprimorar aplicações de Nióbio

Companhia planeja investir 270 milhões de reais em pesquisa e desenvolvimento de tecnologia. Aportes na divisão de baterias devem chegar a 80 milhões de reais.

- Publicidade -

Com investimentos robustos nas áreas de tecnologia e desenvolvimento de processos e produtos, a CBMM dará continuidade à sua estratégia de crescimento sustentável do mercado de Nióbio através de aplicações, tecnologia e criação de valor.

 Focada em impulsionar inovações em seu segmento core, o siderúrgico, e diversificar sua atuação, especialmente nas frentes de baterias e nanomateriais, os aportes da empresa em seu Programa de Tecnologia totalizaram 230 milhões de reais em 2023, devendo ser ainda mais expressivos em 2024, alcançando a marca de 270 milhões.

A divisão de materiais e tecnologia para baterias recebeu cerca de 80 milhões de reais em recursos no ano passado, devendo manter a estimativa para 2024. Com capacidade produtiva de 150 mil toneladas de produtos de Nióbio por ano, nível superior à atual demanda do mercado global, a CBMM espera um crescimento acelerado no setor de baterias nos próximos 5 anos, com o desenvolvimento de materiais que garantam ainda mais competitividade e qualidade.

Ainda na divisão de baterias, um dos grandes projetos para 2024 busca promover inovação no setor automotivo, impactando de forma positiva a mobilidade urbana. Em parceria com a Toshiba Corporation e a Volkswagen Caminhões e Ônibus, a CBMM deve apresentar ao mercado o primeiro ônibus elétrico do mundo a aplicar a tecnologia de óxidos mistos de Nióbio e Titânio em baterias de lítio. Esta tecnologia permitirá uma operação de carregamento rápido com maior durabilidade e segurança, atendendo as principais demandas deste mercado.

A companhia também colocará em operação uma nova planta em seu complexo industrial, com capacidade produtiva de 3.000 toneladas de óxido de Nióbio para baterias. Anunciada em 2022, a nova planta contou com um investimento de 265 milhões de  reais

Para os próximos anos, a perspectiva, em projeção até 2030, é seguir à frente do mercado, com aumento no volume de vendas e diversificação da receita representada por produtos fora do aço. Na frente de Novos Negócios, nos últimos cinco anos, a empresa realizou investimentos estratégicos em empresas com tecnologias promissoras para a aceleração da adoção do Nióbio pelo mercado de baterias de íons de lítio, como a Battery Streak, a Echion Technologies e a Skeleton Technologies. Em 2023, a CBMM aportou cerca de R$ 100 milhões em sua frente de Novos Negócios.

Plano de Sustentabilidade

Além de desenvolver, produzir e comercializar produtos de Nióbio, que estão totalmente conectados com a agenda global de sustentabilidade e que contribuem com a redução de emissões de carbono em toda a cadeia, a CBMM estabeleceu ações internas para apoiar sua aspiração de zerar emissões de CO2 (escopos 1 e 2) em seu complexo industrial até 2040.

A companhia já possui ações consolidadas que serão ampliadas nos próximos anos. Atualmente, 100% da energia elétrica consumida pela CBMM é proveniente de fontes renováveis. Dessa forma, no escopo 2, a emissão de gases de efeito estufa já é zero, conforme Certificados de Energia Renovável (RECs).

Em relação a emissão direta de CO2, o número atual da companhia é de 0.54t de CO2 por tonelada de Ferronióbio produzido, o dado foi publicado em 2022 pelo Programa Brasileiro GHG Protocol e auditado por consultoria independente. Além disso, a Declaração Ambiental de Produto (EDP, na sigla em inglês) de seu principal produto, o Ferronióbio, foi certificada e aprovada pela DNV Itália, o que marca mais um passo da CBMM no desenvolvimento de produtos de Nióbio que contribuem para a descarbonização da indústria siderúrgica.

O plano de sustentabilidade da CBMM também prevê um melhor aproveitamento dos recursos minerais, como a Barita e Magnetita. Até 2030, a companhia pretende aumentar sua produção de coprodutos, dando uma destinação útil e evitando o descarte de minerais que não fazem parte do core business.

Em 2023, foram comercializadas 955 mil toneladas de coprodutos ao mercado, aumento de 490% em comparação ao período anterior, que contribuíram com R$ 86 milhões para a receita da companhia. Para 2024, a expectativa é a comercialização de 1,4 milhão de toneladas e a geração de R$ 115 milhões de receita.

Além disso, a CBMM segue investindo na frente de Responsabilidade Social Corporativa. Em 2023 foram investidos mais de R$ 39 milhões de reais em projetos incentivados e não incentivados nos pilares de educação, esporte, cultura e saúde, beneficiando mais de 367 mil pessoas.

Governança Corporativa também é um forte pilar para a companhia, que obteve a Certificação ISO 37001, norma da Organização Internacional de Normalização, concedida no Brasil pelo Inmetro, que especifica requisitos para sistemas de gestão Antissuborno. Os processos e controles implementados pela CBMM de acordo com a norma ISO incorporam-se ao sistema de gestão integrado da companhia, fortalecendo as boas práticas de governança e ética nos negócios. Com a certificação, a CBMM se juntou a um seleto grupo de empresas que se preocupam em controlar e mitigar riscos relacionados à corrupção e ao suborno em suas operações. No Brasil, apenas 204 empresas possuem a ISO 37001 e 5.969 em todo o mundo, segundo dados da ISO Survey, atualizados em 2022.

Resultados em 2023

Os investimentos contínuos da CBMM em pesquisa e desenvolvimento, além de sua sólida capacidade logística possibilitaram um resultado financeiro e operacional positivo com receita líquida em R$ 11,4 bilhões; o lucro líquido em R$ 4,9 bilhões; e o EBITDA em R$ 7,9 bilhões.

O volume de vendas total de produtos de Nióbio teve aumento de 5%, totalizando 92 mil toneladas. Aproximadamente 95% da produção é exportada, sendo que o mercado Ásia-Pacífico se manteve como o principal, com cerca de 64% do volume de vendas, seguido de Europa, Oriente Médio e África, que representaram uma fatia de 19%, e Américas, que absorveram 17% das vendas da empresa.

A contribuição pública da CBMM segue com saldo positivo. Cerca de R$ 4,9 bilhões foram pagos em tributos municipais, estaduais e federais em 2023. Esses valores incluem impostos em razão da comercialização de produtos industrializados de Nióbio, além da parcela de R$ 1,5 bilhão destinada à Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), conforme previsto em contrato vigente entre as partes.

Sobre a CBMM 

Líder mundial na produção e comercialização de produtos de Nióbio, a CBMM possui mais de 500 clientes, em 50 países. Sediada no Brasil, com escritórios regionais na China, Países Baixos, Singapura, Suíça e Estados Unidos, a companhia fornece produtos e tecnologia de ponta aos setores de infraestrutura, mobilidade, aeroespacial, saúde e energia.

Para suportar seus planos de crescimento por meio da diversificação, a empresa conta com uma frente de Novos Negócios com atuação focada na aceleração da entrada, no mercado global, da tecnologia do Nióbio.

Nos últimos 5 anos, a CBMM realizou investimentos estratégicos em empresas visando novos desenvolvimentos em materiais com Nióbio para baterias de íons de lítio. Desde a sua fundação, a CBMM desenvolve projetos no Brasil e em diversos países do mundo para fomentar a adoção da tecnologia do Nióbio por diversas indústrias.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

MAIS VISTOS

- Publicidade -