domingo, 25 fevereiro, 2024
EnglishPortugueseSpanish
spot_img
InícioESGNexa adquire 10.000 toneladas de bio-óleo para reduzir emissões na produção de...

Nexa adquire 10.000 toneladas de bio-óleo para reduzir emissões na produção de óxido de zinco

- Publicidade -Google search engine

A Nexa Resources firmou um acordo para obtenção de 10.000 toneladas de bio-óleo da Aperam BioEnergia para substituir gradualmente o uso de combustíveis fósseis na produção de óxido de zinco na unidade siderúrgica de Três Marias (MG).

De acordo com o anúncio, o bio-óleo é recuperado e processado como um subproduto da produção de carvão vegetal das florestas renováveis da Aperam Bioenergia no Vale do Jequitinhonha. O biocombustível será utilizado pela Nexa em 12 fornalhas de produção de óxido de zinco ainda este ano. Segundo a empresa, trata-se de uma solução sustentável que contribui com a transição de energia e descarbonização industrial.

Com origem vegetal, 100% renovável e baixo teor de enxofre, o bio-óleo vem sendo testado desde 2017 em diferentes aplicações e, agora, é capaz de substituir o uso de combustíveis fósseis em processos industriais, como o 1A, BTE, entre outros.

Paulo Nogueira, gerente geral da Unidade da Nexa de Três Marias, destacou que a próxima etapa na parceria é a aplicação gradual do biocombustível em 47 fornalhas da unidade de Três Marias.

“Hoje, a Nexa já é o produtor de zinco com a pegada de carbono mais baixa no mundo inteiro. O uso do bio-óleo em nossas operações intensificará o cumprimento de nossas metas de descarbonização até 2030, entre tais metas estão previstas a redução em emissões diretas (escopo 1) em 20%, isto significa uma redução total de 52 mil toneladas de carbono, além de manter uma grande porcentagem de recursos renováveis em sua matriz elétrica”, destacou.

O gerente-executivo da Aperam BioEnergia, Benone Braga, também comemorou a parceria com a Nexa, disse que o contrato valida a adoção em larga escala do bio-óleo sustentável produzido na Aperam BioEnergia, comercial e ambientalmente.

“Já temos outros contratos com outras empresas, e estamos negociando com outros grandes players brasileiros. Assim temos certeza de que estamos no caminho certo, ao oferecer ao mercado um produto 100% nacional de grande valor agregado”, enfatizou.

O bio-óleo é um combustível produzido a partir do co-produto líquido da produção de carvão que, de outra forma, seria queimado em uma câmara de combustão antes da liberação na atmosfera.

Desenvolvido em 2017 através de uma parceria entre a Nexa e a Aperam BioEnergia, com participação de uma equipe de técnicos que compões a atual startup WXO Engenharia de Processos Customizados.

No ano seguinte, começaram os testes em Três Marias (MG) e, baseados nos bons resultados, a Nexa se preparou para adotar o combustível em escala industrial, com foco em uma produção mais ecológica e orientada à descarbonização.

“A produção de carvão gera um co-produto, bio-óleo, que é recuperado e processado a partir de uma série de adaptações voltadas à inovação que a Aperam South America desenvolveu e implementou em seus processos. A Aperam BioEnergia foi capaz de habilitar a produção de um produto sustentável que contribuirá com a descarbonização de várias indústrias. As grandes inovações são o resultado de várias outras mudanças que estão ocorrendo e, no final, possibilitam o encerramento de processos antigos”, acrescenta Benone Braga.

- Publicidade -spot_img
NOTÍCIAS RELACIONADAS

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

MAIS VISTOS

- Publicidade -