sexta-feira, 1 março, 2024
EnglishPortugueseSpanish
spot_img
InícioSem categoriaMineração de níquel e cobalto no fundo do mar reduz impacto ambiental,...

Mineração de níquel e cobalto no fundo do mar reduz impacto ambiental, revela estudo

- Publicidade -Google search engine

Na última terça-feira (21), a empresa de mineração Metals Company (TMC) divulgou os resultados de uma avaliação do ciclo de vida dos impactos ambientais do Projeto Nódulo Polimetálico NORI-D, realizada pela Benchmark Mineral Intelligence.

O projeto da TMC visa tornar disponível o maior depósito não desenvolvido de metais de bateria do planeta, localizado na Clarion Clipperton Zone (CCZ) no Oceano Pacífico Oriental, entre o Havaí e o México. O níquel, cobalto, manganês e cobre estão na região em blocos rochosos do tamanho de uma batata.

De acordo com a TMC, o estudo avaliou o potencial de aquecimento global, acidificação, eutrofização, formação de material particulado e consumo de água da mineração, transporte, processamento e refino dos metais.

Conforme destacou a empresa, a comparação com a produção dos mesmos metais pelas principais rotas terrestres mostrou que o NORI-D teve um desempenho melhor em quase todas as categorias de impacto.

A TMC detém os direitos comerciais e de exploração de três áreas de contratos de nódulos polimetálicos na CCZ. Quem regulamenta região é a Autoridade Internacional dos Fundos Marinhos (ISA). A ISA está trabalhando em uma estrutura para mineração em alto mar desde 2014. Além disso, deve emitir o seu código de mineração aprovado dentro de meses. Acredita-se que a CCZ contenha 21 bilhões de toneladas de nódulos polimetálicos. Quase 20 mineradoras internacionais têm contratos para explorar a região.

- Publicidade -spot_img
NOTÍCIAS RELACIONADAS

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

MAIS VISTOS

- Publicidade -