quarta-feira, 24 abril, 2024
EnglishPortugueseSpanish
spot_img
InícioInternacionalEUA investe US$ 17 milhões na produção de minerais críticos

EUA investe US$ 17 milhões na produção de minerais críticos

- Publicidade -

Como parte dos esforços do governo dos Estados Unidos para promover a independência em suas cadeias de abastecimento, o Departamento de Energia (DOE) anunciou um investimento de mais de US$ 17 milhões em três projetos voltados para a produção de elementos de terras raras e outros minerais críticos a partir de recursos de carvão.

Esses projetos, financiados pela recém-aprovada Lei de Infraestrutura Bipartidária, têm o objetivo de fortalecer as cadeias de suprimentos domésticas, reduzindo a dependência de fontes estrangeiras e atendendo à crescente demanda por minerais essenciais.

De acordo com comunicado do governo, os elementos de terras raras são cruciais para a fabricação de tecnologias de energia limpa, como painéis solares, turbinas eólicas, veículos elétricos e células de combustível de hidrogênio. Embora os Estados Unidos atualmente importem mais de 80% desses elementos, eles estão naturalmente presentes no carvão doméstico e em seus resíduos, oferecendo uma oportunidade para explorar recursos internos e construir uma cadeia de abastecimento nacional resiliente.

EUA investem em minerais críticos

Os projetos selecionados visam desenvolver estudos de engenharia e design para futuras instalações de extração, separação e produção de elementos de terras raras e minerais críticos a partir de recursos não convencionais. Por meio desses estudos, serão estabelecidos requisitos técnicos essenciais para mitigar riscos durante a construção e operação das instalações.

Entre os projetos selecionados estão iniciativas para estabelecer cadeias de abastecimento verticais totalmente integradas em Illinois, recuperação de terras raras a partir de cinzas de carvão na Geórgia e extração de elementos críticos a partir de subprodutos de carvão na Pensilvânia.

Além do investimento em infraestrutura, os projetos selecionados foram obrigados a apresentar planos de benefícios comunitários, demonstrando compromisso com o envolvimento das comunidades locais e a criação de empregos de qualidade.

Esse investimento do governo dos EUA reflete o compromisso de fortalecer a segurança nacional, impulsionar a economia doméstica e promover a transição para uma energia mais limpa e sustentável.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

MAIS VISTOS

- Publicidade -