sábado, 24 fevereiro, 2024
EnglishPortugueseSpanish
spot_img
InícioEconomiaNegóciosEmpresas de fertilizantes planejam investimentos de R$ 21 bi

Empresas de fertilizantes planejam investimentos de R$ 21 bi

Anúncio de que Alckmin comandará conselho da área melhorou expectativas; fábricas e minas esperam regras claras

- Publicidade -Google search engine

Empresas de fertilizantes planejam investir R$ 21 bilhões no Brasil nos próximos 4 anos, disse Bernardo Silva, diretor-executivo do Sinprifert (Sindicato Nacional das Indústrias de Matérias-Primas para Fertilizantes).

Os projetos que terão os investimentos são discutidos pelas empresas desde 24 de fevereiro de 2023, quando houve o anúncio da retomada do conselho de fertilizantes.

O colegiado ficará sob a responsabilidade do vice-presidente e ministro da Indústria, Geraldo Alckmin, segundo determinado no Diário Oficial da União. Eis a íntegra do decreto (351 KB) de 2 de março de 2023 sobre o tema.

A expectativa é de um novo decreto, que dará ao ministro Carlos Fávaro (Agricultura) a secretaria-geral do conselho.

90% de importação

As empresas de fertilizantes esperam regras claras, principalmente sobre impostos. Até os anos 1990, produtores brasileiros forneciam metade dos fertilizantes consumidos no Brasil.

Mas as regras tributárias dos Estados passaram a favorecer a importação. A produção nacional ficou estagnada e os produtos de fora do país passaram a ocupar um espaço cada vez maior. Atualmente, 90% do que se usa no país vêm do exterior

Há regras de transição até 2025 para acabar com a vantagem dos importados. Uma das preocupações das empresas é que entrem em funcionamento de modo adequado.

Há incerteza sobre a possibilidade de a Petrobras vir a produzir fertilizantes, o que poderia mudar a configuração do mercado. A empresa é a maior fornecedora de gás natural, principal insumo para alguns tipos de fertilizantes.

- Publicidade -spot_img
NOTÍCIAS RELACIONADAS

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

MAIS VISTOS

- Publicidade -