sábado, 2 março, 2024
EnglishPortugueseSpanish
spot_img
InícioEconomiaNegóciosVale recebe propostas vinculantes para venda de 10% na divisão de metais...

Vale recebe propostas vinculantes para venda de 10% na divisão de metais básicos

- Publicidade -Google search engine

A Vale (VALE3) recebeu propostas vinculantes para a venda de uma participação de 10% em sua divisão de metais básicos, afirmou o jornal Valor Econômico na quinta-feira (18). Segundo a reportagem, as ofertas serão analisadas pelo conselho de administração da companhia em 25 de maio.

De acordo com fontes não identificadas, a fatia minoritária está avaliada em US$ 2,5 bilhões. Antes de prosseguir com as negociações, a empresa avaliará as propostas recebidas.

O banco Morgan Stanley comentou a notícia, lembrando que a Vale tem explorado potenciais parcerias para o negócio de níquel/cobre. Uma das prioridades estratégicas da empresa é aumentar o valor atribuído ao mercado à divisão de metais básicos e atrair capital competitivo para impulsionar o crescimento do negócio.

Se confirmado, vemos como positivo que as ofertas vinculantes já estejam em vigor, pois indica que o processo está avançando”, afirmou o banco.

Durante o Dia do Investidor em dezembro de 2022, a gestão da mineradora mencionou que estava em negociações avançadas com diferentes parceiros em potencial para a venda de até 10% da divisão de metais básicos.

Unidade de metais básicos da Vale

Eles procuravam um parceiro estratégico capaz de elevar o perfil ESG do negócio de Metais Básicos, aprimorar as capacidades técnicas e acelerar a criação de valor.

A avaliação de US$ 2,5 bilhões para uma participação de 10%, mencionada pelo Valor, implica um múltiplo de 9 vezes o lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (EBITDA, na sigla em inglês) para 2024 do segmento de metais básicos da Vale. Isso se compara ao múltiplo de 5,3 vezes da Vale, à média dos pares de níquel de 6,1 vezes e à média dos pares de cobre de 7,6 vezes.

O Morgan Stanley acredita que um prêmio neste caso é justificado pelo valor escasso dos ativos da Vale, principalmente o níquel, baseado em um pipeline de crescimento atrativo e baixas emissões de gás carbônico.

O banco tem recomendação overweight (exposição acima da média do mercado) para o ADR (recibo de ações negociados nos EUA) da Vale, com preço-alvo de US$ 18, representando um potencial de valorização de 28% em relação ao fechamento desta quinta-feira (18).

- Publicidade -spot_img
NOTÍCIAS RELACIONADAS

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

MAIS VISTOS

- Publicidade -