segunda-feira, 26 fevereiro, 2024
EnglishPortugueseSpanish
spot_img
InícioGeologiaSGB divulga Cartas de Anomalias visando estimular desenvolvimento mineral no país

SGB divulga Cartas de Anomalias visando estimular desenvolvimento mineral no país

- Publicidade -Google search engine

A fim de impulsionar a pesquisa mineral e catalisar o desenvolvimento socioeconômico nacional, o Serviço Geológico do Brasil (SGB) divulgou as Cartas de Anomalias: Área Sudeste da Província Borborema, acessíveis aqui.

De acordo com o SGB, essas anomalias fogem aos padrões geofísicos ou geoquímicos convencionais. Além disso, representam potenciais indicadores da presença de recursos minerais.

“As Cartas de Anomalias, produtos resultantes desse esforço, têm como objetivo primordial estimular pequenos e médios mineradores, disponibilizando gratuitamente informações geocientíficas (geofísicas, geoquímicas e geológicas) já processadas”, destacou o SGB.

É notável que esses grupos – devido à sua infraestrutura limitada, tanto em termos de corpo técnico quanto de programas computacionais específicos – dificilmente teriam acesso a tais informações.

Segundo o SGB, além de servirem como suporte técnico para esses mineradores, essas cartas também otimizam o planejamento do próprio SGB. Isso porque identificam áreas com maior ou menor potencial, priorizando mapeamentos geológicos e levantamentos geoquímicos.

SGB divulga cartas de anomalias

O pesquisador em Geociências Luiz Gustavo Rodrigues Pinto esclarece que as anomalias, nesse contexto, são indicativas da presença de recursos minerais. Nesse sentido, desempenham um papel crucial na identificação de prováveis áreas de exploração.

Além disso, ele informou que essa região mapeada destaca-se por um potencial metalogenético relacionado a rochas vulcânicas dispostas horizontalmente, em camadas sucessivas podendo ser fontes de mineralizações de Cobre (Cu) e Níquel (Ni), Elementos do Grupo da Platina (EGP), além de gabros – tipo de rocha vulcânica básica – associados ao conteúdo de Ferro (Fe), Titânio (Ti) e Vanádio (V).

Esse documento integra diversas camadas geocientíficas em um único produto, proporcionando uma visão abrangente das informações e sua relação com os recursos minerais já catalogados no banco de dados do SGB. Essa abordagem estratégica permite a identificação de regiões com maior probabilidade de novas descobertas.

Outro fator importante é o uso de automação, por meio de software GIS de código aberto, na confecção das cartas. Esse processo eficiente viabilizou a produção em larga escala, garantindo qualidade e consistência. A extração automatizada de lineamentos, aliada ao processamento de imagens, contribuiu para a uniformização dos dados, facilitando a interpretação pelos profissionais do setor.

- Publicidade -spot_img
NOTÍCIAS RELACIONADAS

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

MAIS VISTOS

- Publicidade -