sábado, 2 março, 2024
EnglishPortugueseSpanish
spot_img
InícioEconomiaProdutora de fertilizantes Galvani recebe financiamento verde de R$ 15 milhões

Produtora de fertilizantes Galvani recebe financiamento verde de R$ 15 milhões

- Publicidade -Google search engine

A Galvani, principal empresa brasileira na produção e distribuição de fertilizantes fosfatados na região do Matopiba, obteve seu primeiro financiamento verde no valor de R$ 15 milhões para um projeto de gestão de recursos hídricos em sua fábrica de fertilizantes em Luís Eduardo Magalhães. O projeto visa reduzir em 50% o consumo de água de poço artesiano na unidade e inclui a captação, armazenamento e reciclagem da água das chuvas.

A Galvani, empresa líder na produção e distribuição de fertilizantes fosfatados na região agrícola do Matopiba, comemora a conquista de seu primeiro financiamento verde, no valor de R$ 15 milhões. Esse financiamento será direcionado para um projeto de gestão de recursos hídricos em sua fábrica de fertilizantes localizada em Luís Eduardo Magalhães.

O objetivo principal desse projeto é ambicioso: reduzir em 50% o consumo de água de poço artesiano na unidade fabril. Para alcançar esse objetivo, está prevista a instalação e desenvolvimento de infraestrutura capaz de captar, armazenar e reciclar a água das chuvas. Além disso, será implantada uma estação de tratamento para essa água pluvial captada.

Gizelle Tocchetto, diretora de Relações Institucionais e Sustentabilidade da Galvani, destaca a importância desse financiamento verde ao afirmar que “a conquista do financiamento verde reforça o compromisso da Galvani diante dos parâmetros ESG, alinhados à nossa agenda de desenvolvimento sustentável e ao mercado.”

O investimento total previsto para esse projeto é superior a R$ 20 milhões. O novo sistema de armazenamento e tratamento terá a capacidade de gerar impressionantes 140 mil metros cúbicos de água tratada por ano. Essa água tratada substituirá a utilização de poços artesianos que atualmente abastecem a unidade em Luís Eduardo Magalhães. A expectativa é que o sistema completo esteja operacional até dezembro deste ano.

Vale ressaltar que a aprovação desse projeto se deu após uma análise minuciosa da Nint, a maior consultoria em práticas ESG da América Latina. Os parâmetros nacionais e internacionais, como os Princípios Green Bond e os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU, foram levados em consideração na análise. Esse projeto recebeu a indicação para o financiamento verde devido ao seu alinhamento com essas diretrizes de sustentabilidade.

O financiamento verde é uma modalidade de crédito concedida a projetos, empresas ou atividades que proporcionam resultados positivos do ponto de vista ambiental e social. Para que um aporte seja aprovado, é necessária a validação de uma consultoria independente que realize uma análise rigorosa do projeto com base em diversos parâmetros internacionais voltados aos pilares ESG.

A rastreabilidade e materialidade dos resultados são elementos cruciais nesse processo de validação, bem como a análise das iniciativas prévias do empreendedor que tenham promovido benefícios em sustentabilidade.

- Publicidade -spot_img
NOTÍCIAS RELACIONADAS

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

MAIS VISTOS

- Publicidade -