segunda-feira, 22 abril, 2024
EnglishPortugueseSpanish
spot_img
InícioProjetosNexa expande recurso de zinco e prolonga vida útil da mina de...

Nexa expande recurso de zinco e prolonga vida útil da mina de Aripuanã

- Publicidade -

A Nexa Resources (NYSE: NEXA), focada na América do Sul, expandiu o recurso em sua mina de zinco e cobre de Aripuanã, no Brasil, o suficiente para estender a vida útil da operação em três anos.

A Nexa, uma das cinco maiores produtoras de zinco metálico do mundo, adicionou 8,3 milhões de toneladas de prováveis reservas minerais após mais de 34 mil metros de perfuração de enchimento no ano passado, disse a empresa em um documento enviado à NYSE na quinta-feira. Aumenta a vida útil da mina para 14 anos.

A mina subterrânea, a cerca de 2.000 km a noroeste da capital Brasília, está atualmente aumentando e deve atingir a capacidade total da usina no segundo semestre deste ano, disse a Nexa. A produção média anual está prevista em 70.000 toneladas de zinco, 24.000 toneladas de chumbo, 4.000 toneladas de cobre, 1,8 milhão de onças de prata e 14.500 onças de ouro.

Aripuanã é composta por três zonas mineralizadas principais – Arex, Link e Ambrex. Alvos adicionais incluem Massaranduba, Boroca e Mocoto a sudeste e Babaçu e Arpa a noroeste.

Ignacio Rosado, CEO da Nexa Resources, disse que o aumento das reservas de Aripuanã e sua extensão da vida útil da mina reforça a crença da Nexa de que será uma mina de longa duração.

“Em 2023, planejamos continuar avançando com nosso programa de perfuração em Babaçu e na lacuna de mineralização Link e Amprex”, disse Rosado em comunicado à imprensa. “Esperamos expandir a jazida de Babaçu para o noroeste, potencialmente aumentando ainda mais os recursos minerais.”

As reservas minerais comprovadas e prováveis de Aripuanã são estimadas em 30,1 milhões de toneladas, classificando-se em 3,4% de zinco, 1,3% de chumbo, 0,2% de cobre, 32,1 gramas de prata por tonelada e 0,23 gramas de ouro. O metal contido é estimado em 1 milhão de toneladas de zinco, 377.700 toneladas de chumbo, 50.400 toneladas de cobre, 3,1 milhões de onças de prata e 220.000 onças de ouro.

É um aumento de 38% em relação às 21,8 milhões de toneladas, classificando-se em 3,6% de zinco, 1,4% de chumbo, 0,2% de cobre, 33,5 gramas de prata por tonelada e 0,30 gramas de ouro no final de 2021, disse a Nexa.

A empresa planeja 15.600 metros de perfuração de diamantes este ano, incluindo 4.400 metros para estender a jazida de Babaçu e testar a lacuna de mineralização entre Link e Ambrex. Outros 11.200 metros de perfuração de enchimento visam reclassificar os recursos minerais do Babaçu em reservas minerais e, potencialmente, expandir ainda mais a vida útil da mina.

Os resultados do ensaio de Babaçu recebidos este ano e não incluídos na atualização de recursos mostram mineralização maciça de estratos de alto grau, disse a empresa. Buraco BRAPD000151 corte de 11,7 metros classificando 8,7% de zinco, 4% de chumbo, 0,1% de cobre, 118,9 gramas de prata por tonelada e 0,2 gramas de ouro.

A Nexa possui e opera seis minas subterrâneas – três nos Andes centrais do Peru, duas no estado brasileiro de Minas Gerais e Aripuanã no mesmo país, no estado de Mato Grosso.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

MAIS VISTOS

- Publicidade -