sexta-feira, 12 abril, 2024
EnglishPortugueseSpanish
spot_img
InícioEconomiaNegóciosMineração no Mato Grosso beneficia cadeias econômicas nacionais

Mineração no Mato Grosso beneficia cadeias econômicas nacionais

- Publicidade -

A mineração tem crescido no Mato Grosso e contribuído para as principais cadeias econômicas do país. De acordo com a Federação das Sistema Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), o setor garante a produção de diversos bens que facilitam o dia a dia da sociedade moderna. Diante disso, companhias que já atuam no estado preveem novos investimentos.

Conforme destacou o vice-presidente da entidade, Gustavo de Oliveira, a mineração no país contribui com a balança de pagamentos no comércio exterior, sobretudo no que diz respeito à exportação de minérios in natura, como minério de ferro e derivados de petróleo.

“No Mato Grosso, os maiores desafios do setor são a atração de indústrias que possam beneficiar os minérios no território, para que eles não sejam exportados para outros estados e países, agregando valor à produção. Além disto, o desenvolvimento das jazidas no estado permite o seu aproveitamento com responsabilidade socioambiental, que é um outro grande desafio”, disse.

Mineração em Mato Grosso

Dentre as principais empresas em atuação no estado, destaca-se a Aura Minerals, mineradora de ouro e cobre. Atualmente, a mineradora conta com uma mina em operação em Pontes e Lacerda, localizada a 483 km de Cuiabá. A expectativa da empresa é crescer mais de 80% nos próximos três anos, com investimentos previstos em Mato Grosso, Tocantins e Rio Grande Norte.

“Para o ano que vem, será feito um novo investimento no município de Matupá, que acreditamos ter um enorme potencial. Para este ano, devemos dar início à nossa operação em Almas, no estado do Tocantins”, adiantou o CEO da companhia canadense, Rodrigo Barbosa.

Barbosa disse ainda que a atuação descentralizada faz com que boa parte das decisões ocorra diretamente nas minas. E isso, segundo ele, tem sido possível por meio da capacitação da mão de obra local.

“Essa forma pouco usual de gestão através da descentralização e equilíbrio na geração de valor entre empresa, colaboradores, comunidades e meio ambiente tem dado resultados. No último trimestre, a empresa apresentou a segunda maior produção da história, com importantes conquistas nas minas de Mato Grosso, Honduras e México”, enfatizou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

MAIS VISTOS

- Publicidade -