domingo, 25 fevereiro, 2024
EnglishPortugueseSpanish
spot_img
InícioEconomiaNegóciosGold Fields e AngloGold descartam fusão após acordo para criar maior mina...

Gold Fields e AngloGold descartam fusão após acordo para criar maior mina de ouro da África

- Publicidade -Google search engine

As mineradoras de ouro Gold Fields e AngloGold Ashanti afirmaram que não estão considerando uma fusão em grande escala, depois de concordarem em combinar suas minas vizinhas de Tarkwa e Iduapriem em Gana, para criar a maior mina de ouro da África.

As empresas estão buscando consolidar suas operações. Enquanto isso, procuram substituir as reservas de ouro que estão se esgotando e conter as pressões de custo. No mês passado, a maior produtora de ouro do mundo, a Newmont Corp, fez uma oferta de US$ 16,9 bilhões pela Newcrest Mining da Austrália, gerando especulações sobre uma nova onda de fusões e aquisições no setor.

O CEO da AngloGold, Alberto Calderon, afirmou que, por enquanto, eles estão focados na combinação de suas minas em Gana e não estão considerando uma fusão. De acordo com Martin Preece, CEO interino da Gold Fields, a empresa vai explorar outras oportunidades para maximizar as sinergias onde elas surgirem.

Calderon afirmou anteriormente que a AngloGold prefere crescimento interno a aquisições. Já Preece disse que a colaboração seria mais fácil e seria específica para ativos e oportunidades específicas.

Gold Fields e AngloGold não farão fusão

Conforme prevê a joint venture, a Gold Fields e a AngloGold seriam donas de 60% e 30% da operação conjunta, respectivamente, com o governo de Gana detendo os 10% restantes.

A operação conjunta deve produzir uma média de 900.000 onças por ano nos primeiros cinco anos e 600.000 onças ao longo de sua vida útil estimada de 18 anos da mina. Os custos de manutenção total da operação combinada (AISC), uma medida do setor, seriam inferiores a US$ 1.000 por onça nos primeiros cinco anos e menos de US$ 1.200 por onça durante a vida útil estimada da mina.

Além de Tarkwa, a Gold Fields possui duas outras minas em Gana, Damang e Asanko (propriedade de 45%). Enquanto isso, a AngloGold possui outra mina em Gana, Obuasi, além de Iduapriem. As empresas acreditam que a joint venture proposta criaria uma das maiores minas de ouro do mundo, sustentada por um importante recurso mineral e uma vida útil inicial de quase duas décadas.

- Publicidade -spot_img
NOTÍCIAS RELACIONADAS

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

MAIS VISTOS

- Publicidade -