quarta-feira, 24 abril, 2024
EnglishPortugueseSpanish
spot_img
InícioEconomiaFabricante chinesa de carros elétricos BYD negocia compra da Sigma Lithium

Fabricante chinesa de carros elétricos BYD negocia compra da Sigma Lithium

- Publicidade -

A BYD, fabricante chinesa líder em carros elétricos, está em negociações avançadas para adquirir uma produtora de lítio no Brasil, buscando assegurar matérias-primas cruciais para a revolução dos veículos elétricos. A Sigma Lithium, avaliada em US$ 2,9 bilhões (R$ 14,34 bilhões), é alvo das discussões, envolvendo possíveis acordos de fornecimento, joint venture ou aquisição.

A BYD, apoiada pela Berkshire Hathaway de Warren Buffett, ultrapassou a Tesla como a maior fabricante mundial de veículos elétricos. A empresa, que está construindo sua primeira fábrica de carros elétricos no Brasil, com investimento de R$ 3 bilhões, busca ativos de lítio no país para estabelecer uma cadeia de suprimentos integrada.

O presidente da BYD no Brasil, Alexandre Baldy, revelou que as negociações com a Sigma Lithium estão em curso, abordando diferentes formas de colaboração. Baldy destacou um diálogo “ativo” com a Sigma, que recentemente divulgou estar avaliando propostas de venda, sem revelar os interessados.

A Sigma Lithium iniciou o envio de lítio de sua mina em Minas Gerais no ano passado, tornando-se um alvo potencial para grandes players, inclusive Elon Musk, como noticiado anteriormente. A BYD, ao buscar parcerias e expansões globais, reflete o impulso das empresas chinesas de veículos elétricos no cenário internacional.

As ambições chinesas têm gerado preocupações sobre a busca por recursos globais essenciais, e as ações da administração Biden nos EUA e investigações na Europa sinalizam desafios geopolíticos. O sucesso da BYD na China em oferecer veículos elétricos de alta tecnologia a baixo custo é atribuído ao controle de sua cadeia de suprimentos.

A Sigma Lithium, por sua vez, está passando por uma revisão estratégica que pode resultar na venda do negócio ou na listagem de sua unidade brasileira em bolsas internacionais. Enquanto grandes fabricantes de automóveis buscam garantir o suprimento de lítio, a Sigma registrou uma perda líquida de US$ 19 milhões nos primeiros nove meses de 2023.

As negociações da BYD e os movimentos da Sigma no mercado de lítio continuam a atrair a atenção de investidores e da indústria automotiva, em meio ao cenário dinâmico da transição para veículos elétricos em todo o mundo.

Fonte: Folha de S. Paulo

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Deixe uma resposta

- Publicidade -spot_img

MAIS VISTOS

- Publicidade -