Conteúdo Publicitário

PF combate venda de ouro extraído de garimpos ilegais em terras indígenas no MT

As investigações apuraram que o ouro era extraído de garimpos clandestinos em terras indígenas

14 JUN 22

Views160 Views

Comentários0 Comentários

  • PF combate venda de ouro extraído de garimpos ilegais em terras indígenas no MT

PF/Divulgação

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (14) a Operação Via Áurea, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa formada por pessoas e grupo de empresas envolvidas na compra de ouro oriundos de garimpos ilegais.

A PF cumpriu um mandado de prisão e 10 mandados de busca e apreensão, nas cidades de Pontes e Lacerda/MT, Cuiabá/MT, Várzea Grande/MT, São José do Rio Preto/SP e Catanduvas/SP.

Além disso, a Justiça Federal determinou a ordem de bloqueio de todos os veículos em nome dos investigados, bem como o bloqueio de valores em mais de R$ 9 milhões.

Segundo a PF, as investigações tiveram início a partir da prisão em flagrante de um indivíduo que realizava o transporte de 1.690 gramas de ouro, sem nota fiscal ou qualquer documento legal que comprovasse a origem lícita do bem pertencente à União.

O ouro apreendido tinha como origem a cidade de Pontes e Lacerda/MT e como destino Cuiabá/MT.

“Restou demonstrado que o ouro era extraído de garimpos clandestinos das terras indígenas existentes na região de Vila Bela da Santíssima Trindade/MT, Pontes e Lacerda/MT e Nova Lacerda/MT. Além disso, foram identificados os principais integrantes da organização criminosa que de fato financiam a exploração ilegal do meio ambiente”, disse a PF

A Polícia Federal informou que segue investigando o caso para tentar identificar outros envolvidos com o esquema.

Ao mesmo tempo, a PF quer descapitalizar a organização criminosa que, ao comprar e vender ouro de origem ilegal, financia diretamente a degradação do meio ambiente, a poluição dos rios da região, gerando dano social, além do desequilíbrio no mercado financeiro.

 

Comentários