Conteúdo Publicitário

Garimpeiros reagem à ação da PF e ANM contra extração ilegal de manganês no Pará

Os garimpeiros do local reagiram à ação e tentaram bloquear as estradas de acesso aos locais onde estavam três britadores industriais

20 MAI 22

Views116 Views

Comentários0 Comentários

  • Garimpeiros reagem à ação da PF e ANM contra extração ilegal de manganês no Pará

Fonte: Estadão

Na última quinta-feira (19), a Polícia Federal (PF) e a Agência Nacional de Mineração (ANM) deflagraram uma operação para combater a extração ilegal de manganês em Curionópolis e Marabá no Pará.

Os garimpeiros do local reagiram à ação e tentaram bloquear as estradas de acesso aos locais onde estavam três britadores industriais usados na extração ilegal para quebrar as jazidas de manganês usadas na produção de aço.

O Estadão teve acesso a vídeos gravados pela população local que flagraram pessoas queimando pneus e outros objetos para bloquear a passagem pela estrada de terra. A polícia precisou usar máquinas para romper os bloqueios.

A operação, que conta com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), deve continuar nesta sexta-feira (20) 

A ação policial ocorre alguns dias após o Estadão revelar que a área, que pertence à mineradora Vale, foi invadida por garimpeiros para extração de manganês e posterior venda do minério.

A Vale, inclusive, tenta vender os direitos minerários em oito áreas de Marabá, sem ter feito nenhuma extração. Segundo a mineradora, as autoridades já tinham sido informadas sobre a invasão e atividade ilegal, mas não tinham tomado nenhuma atitude.

Um dia após as denúncias serem publicadas, 800 toneladas de manganês extraídas ilegalmente na região de Marabá, foram abandonadas por caminhoneiros. Um total de dez veículos foram parados no acostamento e seus motoristas fugiram às pressas para o mato para escapar da Polícia Rodoviária (PRF). Ao todo, quatro motoristas foram conduzidos à delegacia.

Leia também: PF desarticula organização criminosa de extração ilegal de minérios na TI Yanomami

Leia também: Braskem é processada na Holanda por afundamento de solo em Maceió

Leia também: Anglo American anuncia investimento de R$ 2,2 bilhões em Goiás

Comentários